Boletim Dez/2012 – Sexualidade

SEXUALIDADEGÊNERO
O QUE OS PEQUENOS SABEM SOBRE O SER MENINA E MENINO…

 

sex1“MÃE, TEM ALGUMA COISA ESTRANHA COM A PIRIQUITA DO MEU AMIGO, QUANDO ELE VAI FAZER XIXI ELE PUXA LÁ NA FRENTE.”

A PROFESSORA EM RODA OBSERVA UMA CRIANÇA COM A MÃO DENTRO DA CALÇA E PERGUNTA SE ESTÁ TUDO BEM, ELA NA MESMA HORA RESPONDE: “É QUE MEU PIPI TÁ GLANDE E DULO.”
 

UMA CRIANÇA ENTROU NA SALA E FALOU: “O AMIGO DO MEU PAI TEVE UM BEBÊ.” A AMIGA RESPONDEU: “O AMIGO DO SEU PAI!?” TERCEIRA CRIANÇA: “É SE O AMIGO CASAR COM UM HOMEM PODE SER…” QUARTA CRIANÇA: “ERR, NADA VÊ, HOMEM NÃO PODE TER FILHO, PORQUE NO ESTÔMAGO DELE NÃO TEM CORAÇÃO!”

sex2

DOIS MENINOS CONVERSAM NO BANHEIRO: “POR QUE SEU PIPI É TÃO 

GRANDE, VOCÊ PUXA ELE?”, “NÃO, EU NASCI ASSIM.”.

MÃE: “FILHA, COMO FOI NA FESTA DE ANIVERSÁRIO?”, A CRIANÇA RESPONDE: “FOI LEGAL! FUI NAQUELE BRINQUEDO QUE SOBE DEVAGAR E DESCE DE REPENTE!”. MÃE: “NO ELEVADOR?! NÃO TE DEU FRIO NA BARRIGA?”. FILHA: “NÃO, MAS MINHA XOXOTA TREMEU!”.
 
QUAL É O PAPAI OU A MAMÃE QUE NÃO FICAM EM UMA SAIA JUSTA QUANDO SEUS PEQUENOS COMEÇAM A DESCOBRIR SUA SEXUALIDADE?
 
“EU SEI COMO EU NASCI. O PAPAI DO CÉU COLOCOU UMA SEMENTE NA BARRIGA DA MINHA MÃE. AÍ, TODA VEZ QUE CHOVIA, A SEMENTE QUE ERA EU CRESCIA. AÍ, CHOVEU, EU CRESCI, CHOVEU EU CRESCI, ATÉ QUE EU FIQUEI MADURA E NASCI!”
 

“CRIANÇAS CONVERSANDO SOBRE NASCIMENTO. A PRIMEIRA COMENTA: “O PINGUIM NASCE DE OVO E A GENTE NASCE DE BARRIGA”. A SEGUNDA: “NÃO, EU VI UMA FOTO, EU NASCI DA PERERECA DA MINHA MÃE!”. A TERCEIRA: “SERÁ QUE ALGUÉM JÁ NASCEU DO BUMBUM?”.

 “É VERDADE QUE QUANDO A GENTE NASCE SAI PELA PERERECA DA MAMÃE? PORQUE A GENTE NÃO NASCE DO PAPAI?”
 

DEPOIS DE PESQUISAR SOBRE O SISTEMA ÓSSEO, UMA CRIANÇA PERGUNTA: “TIA, MEU PIPI TEM OSSO?” E A PROFESSORA RETORNA A PERGUNTA: “PORQUE VOCÊ ACHA QUE SEU PIPI TEM OSSO?” E A CRIANÇA RESPONDE: “É PORQUE TEM HORA QUE EU SINTO ELE DURO, IGUAL QUANDO EU ACORDO OU ÀS VEZES QUE EU VOU TOMAR BANHO”. SEGUNDA CRIANÇA COMENTA: “EU NÃO SEI SE O PIPI DO MEU PAPAI É DURO, MAS ELE É GRANDE ASSIM Ó (MOSTRANDO CERTO TAMANHO COM AS MÃOS) E NOSSA (FAZENDO VOLTAS COM AS MÃOS), CHEIO DE PELOS!”. 

“EU JÁ VI ADULTO BEIJANDO NA BOCA. PARECE SER NOJENTO!”

sex3

  SEXUALIDADE E EDUCAÇÃO

A SEXUALIDADE É UMA DIMENSÃO NATURAL E INERENTE AO SER HUMANO. ENQUANTO ENERGIA QUE BUSCA O PRAZER, QUE NOS CONECTA À VIDA, INICIALMENTE A SEXUALIDADE É EXPERIMENTADA PELO CORPO TODO E VAI PROCESSUALMENTE FOCANDO ALGUMAS ÁREAS CORPORAIS CONFORME O MOVIMENTO DO DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA, ATÉ QUE, NA IDADE ADULTA, ATINGE AS REGIÕES GENITAIS COMO PRINCIPAL FOCO.

 ESSAS SENSAÇÕES CORPORAIS PROVOCAM UMA MULTIPLICIDADE DE SENTIMENTOS E, POR ISSO, CONFIGURAM NOSSAS RELAÇÕES COM O MUNDO INTERNO E EXTERNO. DIANTE DE TAL MULTIPLICIDADE FORAM CONSTRUÍDOS SIGNIFICADOS SOCIAIS CONTRADITÓRIOS SOBRE O SEXO – ORA BASTANTE PERMISSIVOS, ORA MUITO RESTRITIVOS OU ATÉ MESMO PUNITIVOS. 

 COMO EDUCADORES, NÃO PRECISAMOS REPRODUZIR ESSES SIGNIFICADOS CULTURAIS OU PESSOAIS A RESPEITO DE NOSSAS EXPERIÊNCIAS SENSUAIS ATÉ PORQUE ELES NÃO DÃO CONTA DE TAL MULTIPLICIDADE; NOSSO INTUITO É FAVORECER QUE A CRIANÇA POSSA CRIAR O PRÓPRIO SENTIDO SOBRE SUA SEXUALIDADE E IDENTIDADE, DE MANEIRA SAUDÁVEL E SEGURA.  DEIXAR DE FALAR SOBRE O ASSUNTO, EVITÁ-LO OU PROIBIR A MANIFESTAÇÃO DELE PODE FAVORECER A IDEIA DE QUE “COISAS GOSTOSAS SÃO ERRADAS” OU “SENTIR-SE FELIZ NÃO É BOM, NÃO É PERMITIDO”.  É IMPORTANTE QUE A CRIANÇA TENHA LIBERDADE PARA EXPRESSAR SUAS CURIOSIDADES E DÚVIDAS, USAR SUAS PRÓPRIAS PALAVRAS, POIS SE NÃO PUDER FAZÊ-LO, NÃO PODERÁ APRENDER MELHOR SOBRE ELA E SOBRE O MUNDO À SUA VOLTA. POR MAIS CONSTRANGEDORA QUE POSSA NOS PARECER UMA PERGUNTA, NÃO DEVEMOS DEIXÁ-LA SEM RESPOSTA, MESMO QUE ELA SEJA “NÃO SEI”.

 O PRIMEIRO PASSO É TENTAR ENTENDER BEM QUAL É A DÚVIDA, O QUE A CRIANÇA ESTÁ QUERENDO SABER E, ENTÃO, RESPONDER PONTUAL E VERDADEIRAMENTE – SEM SIMBOLOGIAS OU SEM INTRODUZIR NOVOS ASPECTOS PARA QUE ELA NÃO FIQUE SUFOCADA POR DÚVIDAS, IMAGINAÇÕES E INTERESSES MAIORES DO QUE ELA PODE DAR CONTA NAQUELE MOMENTO.

 ESTIMULAR O TEMA, ANTECIPANDO QUESTÕES QUE AINDA NÃO SE TORNARAM CAMPO DE SEU INTERESSE, TAMBÉM NÃO É NADA SAUDÁVEL – ASSIM, PODEMOS FAVORECER A IDEIA DE QUE NÃO SE TRATA DE ALGO ÍNTIMO, PRECIOSO, PESSOAL E SIM ALGO QUE PODE SER CONTROLADO/EXPLORADO EXTERNAMENTE, VIVENCIADO DE FORA PRA DENTRO. DESTA FORMA, FICA A IDEIA DE QUE SUA SEXUALIDADE É UM PRAZER A SER PROPORCIONADO PELOS E PARA OS OUTROS. UM EXEMPLO DESTA ANTECIPAÇÃO É NOMEARMOS AS PREFERÊNCIAS DE AMIZADES COMO “NAMOROS” E INCENTIVÁ-LAS PELO USO DESTES TERMOS. AS CRIANÇAS BRINCAM DE NAMORO, DE PAPAI E DE MAMÃE, ISTO NÃO SIGNIFICA QUE OS ADULTOS PRECISAM TRANSFORMAR ESSAS BRINCADEIRAS EM REALIDADE. OUTRAS QUESTÕES QUE TEM ANTECIPADO O DESENVOLVIMENTO DA SEXUALIDADE SÃO AS CULTURAS MUSICAIS E DE VESTIMENTAS E MAQUIAGENS ADULTAS QUE APONTAM O RECONHECIMENTO DA BELEZA E DOS PRAZERES DE FORA PARA DENTRO – AS CRIANÇAS TAMBÉM QUEREM BRINCAR DE IMITAR – BRINCAR E NÃO VIVER OU INCORPORAR ESTES HÁBITOS. HOJE TEMOS UMA VARIEDADE CULTURAL INFANTIL GIGANTESCA – MUITAS MÚSICAS, LIVROS, TEATROS, FILMES E DESENHOS – AS CRIANÇAS NÃO PRECISAM CONSUMIR O MUNDO ADULTO.

 A CRIANÇA É QUEM NOS MOSTRA COMO SEGUE SEU DESENVOLVIMENTO E É PRECISO ESTAR ATENTO A ISSO, MAS SABER UM POUCO SOBRE O DESENVOLVIMENTO SEXUAL PODE NOS AJUDAR NOS DESAFIOS DIÁRIOS.

sex4

 SEXUALIDADE DESDE SEMPRE

QUANDO A CRIANÇA NASCE, O CORPO TODO É ERÓTICO – NÃO É À TOA QUE ACHAMOS OS BEBÊS TÃO “GOSTOSINHOS” – DO CONTRÁRIO NÃO SERÍAMOS CAPAZES DE ATENDER À NECESSIDADE DE PROXIMIDADE FÍSICA E MENTAL DEMANDADA POR ELES A FIM DE SE SENTIREM SEGUROS E AMADOS. NOS DOIS PRIMEIROS ANOS, EMBORA TODO O CORPO SEJA SENSÍVEL – RECEPTIVO, A CRIANÇA BUSCA ATIVAMENTE DESCOBRIR O MUNDO PRINCIPALMENTE ATRAVÉS DA BOCA. MAS ANTES MESMO DE UM ANO DE IDADE, JÁ TATEIA SEU CORPINHO EXPERIMENTANDO QUAIS SENSAÇÕES ACONTECEM.

 POR VOLTA DE UM ANO E MEIO OU DOIS, A CRIANÇA COMEÇA A DESCOBRIR, ATRAVÉS DOS ESFÍNCTERES, QUE EXISTE UM MUNDO EXTERNO E UM INTERNO E VAI VERIFICAR QUAIS FORÇAS OU HABILIDADES É CAPAZ DE UTILIZAR PARA CONTROLÁ-LOS. É AÍ QUE ESTÁ A ORIGEM DE SUA AUTONOMIA E, PARA DESCOBRI-LA, PRECISA ENFRENTAR E RECONHECER SEUS LIMITES.

 É A PARTIR DOS 3 OU 4 ANOS QUE COMEÇA A QUERER DESVENDAR OS MISTÉRIOS DA VIDA, PRECISA DIFERENCIAR SUAS FANTASIAS DA REALIDADE. É A FASE DOS MEDOS E DAS CURIOSIDADES, INCLUSIVE SEXUAIS. AS CRIANÇAS DESTA IDADE QUEREM ENTENDER COMO A GENTE EXISTE – DE ONDE A GENTE VEM E COMO A GENTE MORRE, PORQUÊ AS COISAS OU PESSOAS SÃO DIFERENTES – MENINOS TEM PÊNIS, MENINAS TEM VAGINA – E MANIPULAM SEUS PRÓPRIOS ÓRGÃOS COM MAIS FREQUÊNCIA. AQUI ELAS POSSUEM CONSCIÊNCIA DE SUA IDENTIDADE SEXUAL E POR ISSO EXPRESSAM PREFERÊNCIAS POR AMIGOS OU PAIS, MESMO INVERTENDO-AS OCASIONALMENTE.  ELAS PARECEM “MINI-ADOLESCENTES” – ORA DISTRIBUEM AMABILIDADE E ALEGRIA, ORA SÃO CHEIAS DE “NÃOS” – MOSTRAM CIÚMES, PREFERÊNCIAS POR UNS E OPOSIÇÃO AOS OUTROS.

 AOS 5 ANOS A CRIANÇA JÁ POSSUI UM MELHOR AUTOCONTROLE E MAIS RECURSOS VERBAIS PARA EXPRESSAR SUAS DÚVIDAS E SENTIMENTOS. ENTÃO, REFAZEM SUAS PERGUNTAS BUSCANDO ENTENDER MAIS INTELECTUALMENTE SUAS CURIOSIDADES. EMBORA ELAS BUSQUEM SE SEPARAR PARA BRINCAR CONFORME O SEXO, AINDA NÃO FORMAM O CLUBE DA LULUZINHA E DO BOLINHA. AS MENINAS AINDA EXPERIMENTAM SER MOLECAS, BEM COMO OS MENINOS EXPERIMENTAM SEU LADO FEMININO – E PRECISAM DESTAS OPORTUNIDADES EXATAMENTE PARA CONHECEREM SUA IDENTIDADE SEXUAL. TANTO QUE ESTABELECEM NORMAS MAIS RÍGIDAS PRINCIPALMENTE NAS BRINCADEIRAS, MESMO QUE NÃO CONSIGAM CUMPRI-LAS; MOSTRAM-SE MAIS EXIGENTES.

A PARTIR DOS 6 ANOS DE IDADE AS CRIANÇAS POSSUEM MAIS DESEJOS INTELECTUAIS DO QUE SEXUAIS, ASSIM, SEPARAM OS GRUPOS DE MENINAS E DE MENINOS PARA “APARAR” MELHOR SUA IDENTIDADE SEXUAL NA BUSCA PELA AUTOCONFIANÇA.

 SE TEMOS A RESPONSABILIDADE DE EDUCAR AS CRIANÇAS, A SEXUALIDADE CERTAMENTE É UM TEMA QUE DEVEMOS ABORDAR, POIS O DESENVOLVIMENTO SAUDÁVEL DELA FAVORECE O DESENVOLVIMENTO EMOCIONAL E INTELECTUAL DA CRIANÇA.

sex5

 DÚVIDAS E DICAS

– QUAIS TERMOS USAR?
SE A FAMÍLIA NÃO TEM PALAVRAS DE USO PRÓPRIO, COMO PIPI, PIRIQUITA ETC. PODE USAR OS TERMOS CIENTÍFICOS COMO PÊNIS E VAGINA.

– POSSO TOMAR BANHO COM MEU FILHO OU FICAR NU DIANTE DELE?

SE ESTE FOR UM HÁBITO DA FAMÍLIA, SIM, DESDE QUE VOCÊ SEJA CAPAZ DE LIDAR COM NATURALIDADE DIANTE DOS COMENTÁRIOS, PERGUNTAS E TOQUES. ENTRETANTO, DEPENDENDO DA ALTURA DA CRIANÇA, O FOCO VISUAL DELA SE TORNA OS ÓRGÃOS GENITAIS DO ADULTO E, NUM BANHO, POR EXEMPLO, ISSO PODE DESVIÁ-LA DE OUTRAS QUESTÕES DO SEU DESENVOLVIMENTO FAVORECENDO O ENFOQUE NA SEXUALIDADE.

– COMO EXPLICAR A ORIGEM DOS BEBÊS?

NADA DE INVENTAR HISTÓRIAS DE CEGONHAS, ANALOGIAS OU METÁFORAS – ELAS SÓ SERVEM PARA AMENIZAR A NOSSA ANSIEDADE E AUMENTAR A DELAS. MAS TAMBÉM NÃO É PRECISO DESCREVER O ATO SEXUAL.
BASTA DIZER, POR EXEMPLO, QUE O PAI COLOCA UMA CÉLULA NO CORPO DA MÃE E QUE ESSA CÉLULA VAI CRESCENDO E FORMANDO UM BEBÊ ATÉ QUE ELE POSSA NASCER. EXISTE NA MÃE, UM BURACO ESPECIAL PARA O BEBÊ SAIR.

– COMO REAGIR DIANTE DAS MASTURBAÇÕES?

AS CRIANÇAS ATÉ 6 ANOS MANIPULAM SEUS ÓRGÃOS SEXUAIS COMO FORMA DE DESCOBRIR SUAS SENSAÇÕES E PRAZERES. A MASTURBAÇÃO MESMO, ENQUANTO ATO SEXUAL INTENCIONAL DE PRAZER, SÓ ACONTECE NA PRÉ-ADOLESCÊNCIA. NUNCA DEVEMOS AMEAÇAR DIZENDO, POR EXEMPLO, QUE A MÃO VAI CAIR, MAS DEVEMOS ALERTÁ-LAS PARA NÃO SE MACHUCAREM E INFORMAR QUE É ALGO ÍNTIMO, DO QUAL OUTRAS PESSOAS NÃO DEVEM PARTICIPAR, POR ISSO DEVE SER FEITO EM LUGAR E MOMENTO PARTICULAR.

EXISTEM TAMBÉM ALGUNS LIVROS INFANTIS QUE NOS AJUDAM A EXPLICAR E CONVERSAR SOBRE O ASSUNTO, COMO “DE ONDE EU VIM?”.
 

Bibliografia:
LOBO, Luiz. Escola de Pais – Para que seu filho cresça feliz. Rio de Janeiro: Lacerda Editores, 1997.
NUNES, César & SILVA, Edna. As manifestações da sexualidade da criança. Campinas: Século XXI, 1997.
SILVA, Maria Pereira da (Org.) Sexualidade começa na infância. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2010.