Reconhecendo nossos filhos – Eckhart Tolle

“O humano é forma. O Ser é sem forma. O humano e o Ser não estão separados, mas interligados.
Na dimensão humana, somos, sem dúvida, superiores aos nossos filhos. Somos maiores, mais fortes, sabemos mais e conseguimos fazer mais. Se essa dimensão for tudo o que conhecemos, então nos veremos acima deles, ainda que de modo inconsciente. E faremos com que se sintam inferiores, ainda que de modo inconsciente também. Não existe igualdade entre nós e eles porque só existe forma nesse relacionamento – e na forma, é claro, não somos semelhantes. Podemos amá-los, contudo nosso amor é apenas humano, isto é, condicional, possessivo, intermitente. Apenas além da forma, no Ser, nós somos iguais. E somente quando encontramos a dimensão sem forma em nós mesmos é possível haver amor verdadeiro nessa relação. A presença que nós somos, o “eu sou” eterno, reconhece a si mesma em outro indivíduo, e este – neste caso, o filho – se sente amado, ou seja, reconhecido. Amar é reconhecermos a nós mesmos no outro.”