BOLETIM REFLEXIVO JUN/13 – Todo mundo tem um nome: diga lá qual é o seu

BOLETIM REFLEXIVO copy3Assim que alguém engravida vem um monte de perguntas: “é menino ou menina?”, “como vai chamar?”.

E quando a criança nasce, cada um enxerga uma coisa: “nossa! é a cara do pai!”, “que graça, puxou a mãe”. E logo os comentários e as perguntas se voltam para a própria criança: “qual é o seu nome?”, “quantos anos você tem?”, “você já vai à escola”?

Dentre todos os questionamentos, apenas um é permanente e escutaremos para sempre, e a resposta será sempre a mesma:

 – TODO MUNDO TEM UM NOME, DIGA LÁ QUAL É O SEU!

 “Se um nome é propriedade exclusiva de um determinado sujeito,
seu sentido não se esgota com essa qualidade: confere-lhe um título
que faz dele alguém insubstituível” (Tesone, 2009, p.141).

Capturar1INDIVIDUALIDADE

O nome é o primeiro presente dado pelos pais a um filho e o único que ele poderá carregar eternamente consigo mesmo. Por isso, algumas vezes, sua escolha é tão difícil e certamente muito importante – ele será a principal forma de identificação daquela pessoa.

Para os habitantes da antiga Mesopotâmia, dar nome a uma criança era um ato de chamado à vida (Tesone, 2009). Nominar as pessoas é inseri-las em um mundo social, anunciá-las: o nome próprio diferencia a pessoa de um todo do qual ela faz parte, e, por isso, para se relacionar e se comunicar com esse “todo”, precisa ser identificada de uma forma específica.

Os nomes são as primeiras palavras com significado na aquisição de linguagem das crianças e eles ajudam-na a fazer o reconhecimento de si próprias e do mundo; é por meio da nominação que elas compreendem que são diferentes dos outros: a mamãe é a ‘Claudia’… eu sou o ‘Felipe, Tiago, Rafael’; a ‘Gabriela, Carolina, Mariana’ são minhas amigas…

O nome individualiza a criança, consagra sua originalidade e a história da sua escolha e seu significado o tornam único, assim como aquele ser humano.

 SIGNIFICADO DOS NOMES: DESEJOS E EXPECTATIVAS

O nome é a primeira inscrição simbólica do ser humano em que aparece o desejo dos pais (Tesone, 2009). A história da escolha de um nome é carregada de sentimentos e expectativas depositados na vida da criança. Essas histórias são quase como “profecias” a serem realizadas ou mesmo, em alguns casos ou momentos, a serem desmistificadas ao longo da vida da pessoa.

Os pais do Thema compartilharam conosco um pedacinho da história da escolha dos nomes de seus filhos e enquanto apreciávamos essas histórias, percebemos que eles consideram diferentes aspectos ou fatores neste processo de escolha, como a pronúncia, grafia ou sonoridade do nome; originalidade; apelidos; associações ou homenagens a pessoas conhecidas ou a personagens apreciados em filmes ou livros; resgates de lembranças ou experiências positivas; afinidade, gosto ou apreço pelo nome ou até gratidão pelo filho, além de diversos significados, tais como:

BELEZA, ALEGRIA, FELICIDADE, VIDA, FORÇA, DOÇURA, ESPERA, TRANQUILIDADE, ENERGIA, LUZ, SOCIABILIDADE, PUREZA, SABEDORIA, PRESENTE OU GRAÇA DIVINOS, INTELIGÊNCIA, SABEDORIA, PROTEÇÃO, OUSADIA, CORAGEM, DONS, SOBERANIA, GRACIOSIDADE, INDEPENDÊNCIA, FORÇA DE VONTADE, LIDERANÇA, DINAMISMO, SIMPLICIDADE, JUVENTUDE, NOBREZA, GENEROSIDADE, LUTADORA, VERDADEIRA, PRECIOSIDADE, SEGURANÇA ETC.

048TRABALHO PEDAGÓGICO COM NOMES

Além de ser a primeira forma de identificação da criança, o nome é uma palavra de escrita estável, ou seja, é semelhante em qualquer contexto. Assim, trabalhar com nomes em sala de aula na Educação Infantil facilita a memorização das letras oferecendo às crianças um repertório significativo e funcional. Além de representar a própria criança, o nome constitui uma marca que pode identificar seus objetos e suas produções, ou seja, é uma escrita que possui funcionalidade: há um sentido e uma motivação para escrever. Isto faz com que a criança atribua importância às letras, à escrita e à leitura.

Apropriar-se das letras neste contexto particularmente positivo, agradável e funcional confere grande importância ao uso pedagógico do nome no processo de alfabetização e letramento: é por meio dos nomes (e não mais da reprodução mecânica das letras como se fazia antigamente) que a criança faz o reconhecimento do valor sonoro das letras, desenvolve estratégias, cria hipóteses, faz comparações e associações a fim de, não só aprender a ler e a escrever, mas de reescrever e resignificar a si mesma:  a criança vai, literal e simbolicamente, reescrevendo seu nome e o significado atribuído a ele inicialmente pelos pais.

 PERCURSOS

A escrita da criança passa por algumas etapas até que ela escreva convencionalmente:

Untitled-4


1
– As crianças imitam a escrita rápida dos adultos produzindo garatujas.

 

Untitled-5

2 – Procuram alinhar os grafismos horizontalmente, ou seja, já possuem maior intencionalidade.

Untitled-6


3
– Aparecem símbolos discretos, as pseudoletras.

 

Untitled-8

 4 – Aparecem as letras, mesmo que de forma aleatória.

 

Untitled-75 – Depois, a criança memoriza a ordem das letras, passando a escrever seu nome mais convencionalmente.

Do mesmo jeito que a escrita tem um percurso, a leitura (que também chamamos de identificação do nome) tem também o mesmo processo:

1- Não há diferenciação parte-todo (em apenas uma letra do nome pode estar escrito todo seu nome; em todo o seu nome podem ser lidos vários nomes);

2- Tentativa de corresponder partes da escrita a partes do nome (assistemática: em algumas situações pode ler o S e dizer que ali está o “So” da Sofia);

3- Passa a corresponder as letras e as sílabas de emissão verbal sistematicamente;

4- Atribuição de valores sonoros estáveis às diferentes partes do nome (inicialmente apenas a primeira letra, depois ao restante; pode também passar a ler seu nome – Sofia, por exemplo – em tudo o que começa com S: “é o meu S”);

5- Análise fonética (leitura convencional: percebe que apenas aquela sequência de letras compõe seu nome).
Capturar

Capturar2DESENVOLVIMENTO E IDENTIDADE

Há um ponto em que todos os profissionais e especialistas que lidam com desenvolvimento humano concordam: os seis primeiros anos de vida são os mais importantes para a formação de qualquer pessoa (Lobo, 1997). As crianças fazem reformulações incessantes sobre tudo o que observam e sentem, principalmente sobre si mesmas nas relações com o mundo das coisas e das pessoas.

Nesta etapa de vida, alguns significados sobre a identidade da criança a antecedem baseados nas expectativas e desejos dos pais a respeito de seus filhos. Nos traços dos nomes, por exemplo, estão as marcas que os outros designam a nós (Tesone, 2009).

Por isso, é importante os adultos refletirem sobre como se referem à criança – quais apelidos ou nominações eles usam? Que características ou qualidades utilizam para descrevê-la. Uma palavra carrega uma imensidão de significados subjetivos a cada pessoa.

Capturar3Atribuições dadas com grande frequência (como por exemplo: “ele é assim mesmo – muito envergonhado, como o pai…”, “ela é muito inteligente, a criança mais inteligente da família”), apelidos depreciativos bem como elogios excessivos marcam fortemente a formação das crianças podendo influenciar de forma negativa seu desenvolvimento mental e afetivo, ou prejudicar sua autoestima especialmente quando usados pelos pais, pois suas atitudes e opiniões pesam muito mais do que a de outras crianças ou até outros adultos de menor referência. Lobo (1997) exemplifica estes efeitos negativos da seguinte forma:

“Bruno Bettelheim, a propósito, cita a história da Bela Adormecida. Quando ela nasceu a mãe convidou as fadas para o batizado. E não convidou a bruxa. Cada fada trouxe, como presente, alguma coisa capaz de fazer a criança feliz. Mas a bruxa lançou sua maldição sobre a criança e tudo o que as outras haviam oferecido não impediu que a menina caísse em sono profundo.” (p.88)

Temos o compromisso, enquanto educadores, de dar espaço para que as crianças reescrevam seus próprios nomes, construam e resignifiquem sua própria identidade de maneira criativa e autêntica.

REFERÊNCIAS

Capturar4

LOBO, Luiz. Escola de Pais: para que seu filho cresça feliz. Rio de Janeiro: Lacerda Editores, 1997.

TESONE, Juan Eduardo.  Inscrições transgeracionais no nome próprio. J. psicanal.,  São Paulo,  v. 42,  n. 76, jun.  2009 .   Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-58352009000100010&lng=pt&nrm=iso>. acessos em  26  jun.  2013.

Versão para impressão: http://www.themaeducando.com.br/site/noticias/arquivos/201307031525250.03%20-%20Boletim%20Reflexivo%20MaiJun%20-%20Nomes.pdf

ANIVERSARIANTES DE JUNHO – COMEMORAÇÃO EM 28/06

A comemoração dos aniversários no Thema é um dos muitos fazeres pedagógicos que temos com nossas crianças. Estas acontecem na última sexta-feira de cada mês, das 9h às 9h30 para as turmas da manhã e das 15h às 15h30 para as turmas da tarde.
É uma comemoração simples, cuja decoração é feita com as crianças. Não é necessário trazer lembrancinhas, convites e presentes.
As próprias crianças confeccionarão um cartão para os aniversariantes do mês.
OS PAIS DOS ANIVERSARIANTES PODERÃO PARTICIPAR DA FESTA, apenas no momento do lanche. Sem dúvida uma data tão especial como esta não pode deixar de ser comemorada.
No BERÇÁRIO, a comemoração funciona num esquema diferenciado e, por isso, pedimos que os pais informem-se diretamente com a professora a respeito.
Confira os aniversariantes deste mês:
Junho

PROGRAMAÇÃO DO CURSO DE FÉRIAS – julho/13

eventos-curso-de-feriasA escola mantém-se aberta durante praticamente todo o ano, exceto em feriados (e alguns recessos) e em período de férias coletivas dos funcionários que acontece, mais ou menos, entre 20 de dezembro e 5 de janeiro.

Durante os meses de julho, dezembro, janeiro e fevereiro são desenvolvidas atividades recreativas e não é cobrada mensalidade extra.

São oferecidos passeios (zoológico, cinema, teatro, caminhada, sítio, bicicleta) para crianças a partir de 2 anos e meio que podem ser contratados de forma opcional e individual, bem como algumas atividades internas: culinária ou brinquedos gigantes (pula pula, piscina de bolinhas etc.) cujo custo é cobrado de forma obrigatória se a criança estiver presente.

Os passeios do curso de férias acontecem sempre no período da tarde e pedimos que as crianças venham com roupas simples e calçados adequados, todos nominados, pois não nos responsabilizamos por objetos como brinquedos e meias. Não existe a necessidade de que as crianças sejam identificadas com crachás.

Confiram as circulares da programação do curso de férias de JULHO/2013:

http://www.themaeducando.com.br/site/eventos/

REUNIÃO COLETIVA DE PAIS – 29/06

famíliaA ESCOLA APRENDE

OS PAIS SE INFORMAM

E AS CRIANÇAS SAEM GANHANDO!

A escola é um sistema de comunicação integrado num sistema social mais amplo: um sistema de comunicação, socialização e personalização, no sentido de valorizar a subjetividade de cada pessoa, criança ou adulto. Na interação entre estes sistemas existem três principais sujeitos interessados e afetados pelo projeto educacional da escola: a criança, o educador e a família. Esses três sujeitos são inseparáveis e complementam-se ao preencher suas principais tarefas voltadas para a educação.

O encontro de pais e educadores, planejado para o encerramento deste semestre, tem como objetivo estabelecer um espaço comunicativo, informativo, formativo e inclusivo, de modo que todos dialoguem e reflitam sobre as questões educacionais vivenciadas por um grupo de crianças, seus processos cognitivos e descobertas. Este momento de comunicação e relacionamento que pode ser usufruído pelos participantes ativos, tem como principal beneficiária a criança, que obterá o máximo de vantagem dessa atmosfera de diálogo. Vamos participar? Fiquem de olho nos horários de cada grupo:

horários reunião

Neste dia, também teremos exposições dos trabalhos realizados nas AULAS EXTRAS e dos grupos de INTEGRAL (anteriormente chamados de recreação). A exposição acontecerá o dia todo (das 9h às 17h30, com intervalo das 12h às 13h), juntamente com as equipes responsáveis. Aproveitem este espaço para apreciar as produções das crianças, tirar dúvidas, buscar informações e, também, pegar o relatório geral do grupo e o CD do produto final do Inglês.

 FAVOR CONFIRMAR PRESENÇA ATÉ DIA 28/06!

 

INTERGRUPOS DE BRINCADEIRAS JUNINAS

Na quarta feira (19/06) teremos um dia diferente aqui no Thema, com brincadeiras juninas: argola, bola na lata, bola na boca do palhaço, dança da laranja, pescaria e rabo do burro. As crianças poderão circular livremente pelas brincadeiras, acompanhadas pelas professoras. Para que todas as crianças possam aproveitar bem esse momento vamos ter horários específicos para cada Ciclo.

intergrupos

PESSOAR, DISPOIS DI BRINCAR, NUM ISQUECÊ DE LEVÁ UM SACO COM AS PRENDRA PRA CASA, CERTO!?

 PEDIMOS QUE AS CRIANÇAS VENHAM VESTIDAS DE CAIPIRAS PARA COMPLETAR NOSSA FESTANÇA

(NUM VAI ISQUECÊ DI MARCÁ OS NOME NOS CHAPÉR).

ÊTA THEMA FESTÊRO!

BEIJO E ABRAÇO PROS CUMPADRE E CUMADRE!

DICAS PARA UMA FESTA JUNINA DELICIOSA!

DSC05212

– evite acessórios nas vestimentas das crianças, pois elas ficam preocupadas em não derrubá-los ou perdê-los;

– as crianças devem vir prontas para a festa – confiram as recomendações específicas para cada grupo em nosso blog;

– a festa começa às 9h00 e as apresentações, pontualmente, às 9h30!

– as apresentações seguirão a sequência dos grupos (berçário, maternal, G1, G2, G3, G4, 1º ano) e faremos um esquema de rotatividade na arquibancada:
aguarde o grupo da(s) sua(s) criança(s) ser chamado para se direcionar à plateia!

– não fiquem chamando as crianças na entrada do palco e durante a apresentação, pois isso pode dispersá-las: é importante cuidarmos para que o momento seja agradável para elas!

– ao término das coreografias (12h), faremos uma RODA DE CANTO (tragam seus instrumentos musicais!) e, em seguida, uma QUADRILHA com TODAS AS FAMÍLIAS DO THEMA ao som de um sanfoneiro.

Nossa equipe pesquisou muito para selecionar os temas, as músicas. Preparou cada detalhe com carinho e criatividade.

Nos mobilizamos para que as crianças pudessem vivenciar o sentido de todo o preparo da festa “dentro de sala de aula” de forma significativa, tendo contato com a cultura e os ritmos brasileiros.

ESPERAMOS QUE TODOS POSSAM APRECIAR A FESTA COM O MESMO GOSTO COM QUE NOS DEDICAMOS À CONCRETIZAÇÃO DELA!!

BOA FESTANÇA MINHA GENTE!!!

ORIENTAÇÕES FESTA JUNINA 2013

Capturar2ENSAIO GERAL: 13/06 – QUINTA FEIRA

 Pedimos que todas as crianças que participarão da festa estejam presentes neste dia!
O ensaio permite que as crianças sintam-se seguras e se apropriem do conteúdo global da festa.

– DAS 9H30 ÀS 11H30 para as crianças do período da manhã;

– DAS 13H30 ÀS 15H30 para as crianças do período da tarde;

– As crianças que ficam no período integral participarão dos dois ensaios!
– As crianças que não farão parte da festa estarão junto para a vivência do conteúdo temático;
– Os alunos que fazem as aulas de dança criativa e futebol estarão intercalando ensaio e aula. Nesse dia, a nossa prioridade será a vivência coletiva da festividade (escola estará mobilizada para isso).

ORIENTAÇÕES PARA A FESTA:

SOBRE AS ROUPAS:

 – As crianças devem chegar PRONTAS de casa, todas vestidas de caipira! A maquiagem é opcional e o calçado é livre.
– Pedimos que as crianças venham SEM chapéu (para evitar que caia ou que a criança fique “preocupada” com ele). Caso já tenham providenciado um, o chapéu pode ficar com os pais durante a coreografia e ao término das danças, as crianças podem colocá-lo novamente.
Quem tiver possibilidade – e interesse, pode se inspirar nos ritmos propostos para cada grupo na composição da vestimenta.

SOLICITAÇÕES DIVERSAS:

 – As meninas G2, G3 e G4 receberão enfeites específicos para a cabeça, que serão colocados aqui na escola pela equipe antes da festa.
– Os meninos do G2 (período da manhã) receberão um chapéu temático que também será entregue na hora.
– Crianças do G2 (manhã): enfatizamos que esse grupo deve vir sem acessórios na cabeça. Pedimos que as meninas venham com trança baixa (caracterizando a Maria Bonita, de Lampião).
– Meninas do G2 (tarde): pedimos para que venham com “rabo” baixo (preso para lado direito) para que possamos colocar arranjo no cabelo.
Meninas G3 (manhã): pedimos que venham com os cabelos enfeitados com fitas coloridas.
Crianças do G4 (tarde): enfatizamos que não venham com acessórios na cabeça porque atrapalhará a coreografia.
Meninas G4 (manhã e tarde): receberão tiaras enfeitadas. Por favor, deixar os cabelos soltos ou com “meio rabo”.

SOBRE A ORGANIZAÇÃO DA FESTA:

DIA: 15/06 – SÁBADO

HORÁRIO: 9HS

 – As apresentações começarão às 9h30 pontualmente e serão na ordem crescente dos grupos (Berçário até 1º Ano).
– Organizamos um esquema de rotatividade na arquibancada conforme o grupo que se apresentará para que todos possam prestigiar seus filhos com comodidade e calma.
– Durante as apresentações, teremos disponíveis do lado de fora do ginásio um delicioso café da manhã!
– Ao término das coreografias (12h), faremos uma RODA DE CANTO e em seguida uma QUADRILHA com TODAS AS FAMÍLIAS DO THEMA ao som de um sanfoneiro. Contamos com a presença de todos!

SOBRE O TEMA DA FESTA:

Capturar1

São tantos os ritmos, crenças, sabores e cores que embalam o mês de Junho no interior do nosso Brasil que buscamos nesse ano, trazer para a nossa festa, o resgate da tradição caipira, ou seja, a cultura dessa gente humilde e festeira.

Conectamo-nos assim com o tempo da tradição, com o diálogo entre diferentes manifestações culturais, entre o que é uma festa folclórica e o que é cotidiano da nossa gente, entre o que fazemos por costume e o que fazemos por crença.

As crianças puderam experimentar parte dessas referências (sonoras e corporais) e criar sequências para serem compartilhadas com as famílias no dia da nossa festa.

Elas tiveram assim, durante esse mês, contato com vários estilos musicais, conhecendo a origem desses ritmos, contemplando vídeos sobre essas danças e festividades e, por fim, vivenciando tais propostas em seus corpos.

Podemos dizer que, tem sido para nós, um resgate criativo da cultura da nossa gente!

 Convidamos todos vocês para “brincar” com esses ritmos em casa com as crianças. Só assim, o resgate de nossa cultura será realmente uma ação conectada, coletiva!

IMPORTANTE:

Convidamos os pais que tocam instrumentos musicais, a trazê-los para tocar conosco na RODA DE CANTO (que acontecerá antes da quadrilha, para fechar a nossa festa com muita alegria!).

Segue os links da trilha que cantaremos/tocaremos juntos no dia (caso queiram aprender e ensaiar em casa com as crianças):

http://www.youtube.com/watch?v=Xom_cbX4hYo

http://www.youtube.com/watch?v=y2NMnVrJNGI

“Vamô arrastá o pé minha gente!”

Dica literária: “Onde vivem os monstros”

Maurice-Sendak-Onde-vivem-os-monstrosNa história escrita em 1963, o garoto Max, vestido com sua fantasia de lobo, faz tamanha malcriação que é mandado para o quarto sem jantar. Lá, ele se transporta para uma floresta, embarca em um miniveleiro, navega pelo oceano, até chegar numa ilha, onde vivem os monstros. Com o seu olhar firme, consegue dominá-los e é coroado rei. Max, então, fica livre para mandar e desmandar, longe de regras ou restrições. Mas, quando a saudade de casa e daqueles que realmente o amam começa a apertar o peito, Max fica em dúvida sobre suas escolhas.

Autor: Maurice Sendak
Ilustrador: Maurice Sendak
Tradução: Heloisa Jahn
Editora: Cosac e Naify

Avisos e Lembretes

382483_341377165965759_362856806_nNOMES NAS ROUPAS

Está chegando o frio! Com isso, muitas blusas e casacos vem para o Thema, mas com a agitação, diversão e muitas brincadeiras do dia, as crianças tiram os pertences e deixam em locais dificultando a identificação. Por isso, solicitamos que coloquem nomes nas etiquetas das roupas. Assim, com certeza não teremos perdidos… só achados! Também pedimos que, quando localizarem em casa o item perdido, nos avisem para que possamos parar de procurá-lo.

 PORTARIA

A tarefa de receber pacotes/envelopes/convites/sacolas e até recados na portaria para entregar a outros pais da escola demanda atenção desviando-nos dos importantes cuidados e funções que esse momento de entrada e saída exige. Por isso, pedimos encarecidamente que os familiares não deixem mais esse tipo de responsabilidades (inclui-se devolver sacolas retornáveis trazidas com sucatas) por conta dos funcionários da portaria a fim de mantermos a qualidade deste trabalho.

Atenção

 REMÉDIOS

 

Em anos anteriores, pedíamos que fosse enviado um “kit medicação” nas mochilas das crianças. No início deste ano, revimos esta solicitação em virtude de as crianças do Thema, principalmente a partir do G1, possuírem autonomia para mexer em suas mochilas. Consideramos que os analgésicos e antitérmicos só precisam ser enviados nos dias em que houver necessidade (ou desconfiança de necessidade) deste tipo de medicação (por exemplo: criança apresentou uma febre no dia anterior). Caso sejamos “pegos de surpresa”, contamos com estas medicações no nosso kit de urgência, embora sempre consultemos os pais antes de administrá-las. A fim de prevenir situações de risco e garantir que as medicações sejam administradas de forma adequada, pedimos que os medicamentos sejam enviados já na dose correta na seringa e dentro de um pote para dificultar o acesso das crianças!

Aproveitamos para lembrar que procurem administrar as medicações das crianças o máximo possível em casa. Porém, caso seja realmente necessário enviá-las para escola, busquem aproximar seus horários aos das refeições (lanches: 9h00 e 15h00, almoço: 11h00 e jantar: 17h00).

 FIQUE DE OLHO NA PROGRAMAÇÃO

FILMAGENS DOS PROJETOS

29/05 – G2.1 e G2.3
03/06 – G3.1 e G3.2
04/06- B1 e B2
05/06- B1 e B2
05/06 – G3.3 (tarde)
06/06- B1 e B2
07/06 – G4.1 e G4.2
10/06 – 1º ano (tarde)

CALENDÁRIO

31/05 – Escola funcionará com atividades recreativas!
15/06 – Festa Junina (9h30 às 12h00)
19/06 – Brincadeiras Juninas para as crianças
29/06 – Reunião coletiva do fechamento do semestre
01/07 – Início do curso de férias

08/07 – Emenda de feriado (Thema fecha)

ADOTAR A PRAÇA

Gostaríamos de adotar a praça que fica acima do Thema (Parque Dr. Leoncio De Sousa Queiroz) que é um espaço bem grande e arborizado, mas que não tem utilidade hoje para a comunidade. O local demanda um projeto urbanístico e manutenção para se transformar num espaço de lazer e convívio. Alguém tem alguma dica que nos ajude nessa ‘empreitada’?

 

Contamos com a compreensão de todos e

agradecemos desde já a colaboração.

Equipe THEMAeducando