A hora da despedida

foto (3)Nossa vida é cheia de “tchaus”, mas a despedida na entrada da escola de educação infantil pode mobilizar ainda mais algumas crianças e familiares por ser uma das primeiras experiências de distanciamento na forte relação entre criança e ‘cuidador’.

Entretanto, essa relação é forte exatamente por representar a principal referência da criança em termos de segurança.

Isto coloca o adulto numa situação de desafio muito maior do que o proposto à criança, pois é ele o responsável por transmitir confiança.

Sendo assim, não convém esperar que a criança se despeça, que dê o seu “tchau” para tranquilizar os pais ou avós, mas o contrário. Certamente isto acontecerá em algum momento de forma rápida e natural principalmente quando (e quanto antes) ela puder sentir que o adulto se despede com facilidade e segurança, confiante naquilo que está oferecendo à criança.

É certo que a dificuldade que pode ser enfrentada nesse momento de despedida (às vezes vivenciada apenas como uma “enrolação para o tchau”) depende de diversos fatores e não apenas desta postura do adulto, mas quando o adulto toma a iniciativa do “tchau”, além de transmitir segurança e confiança na própria relação e nas relações que serão construídas dento da escola, alivia ou poupa a criança de tal decisão, quando ela já dispensa energia para ‘enfrentar’ outros fatores de adaptação.

Mariella Guerrini e Equipe pedagógica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *